Desafios · Review

“Império do Medo. No interior do Estado Islâmico” – Review

Nas últimas semanas tive a oportunidade de ler o livro “Império do Medo. No interior do Estado Islâmico” de Andrew Hosken.  O  autor é repórter da BBC  que ao longo da sua carreira teve oportunidade de relatar numerosos conflitos e atentados terroristas como o 11 de Setembro , os ataques em Londres e a Primavera Árabe.

Como se formou o Estado Islâmico (EI)? Quais as suas motivações? Porque matam tantas inocentes? Estas são algumas das questões que tanto nos confundem e que Andrew Hosten responde no seu livro.

 Império do Medo. No interior do Estado Islâmico” está dividido em 15 capítulos que contam, de forma cronológica, o nascimento, a ascensão, a atualiadade e os planos futuros do EI.

im

Não foi preciso ler muitas páginas para perceber que a ideia que tinha do EI estava, em muitos aspetos, errada e que era bastante diminuta tendo em conta o poder que esta instituição possui. Sempre tive interesse sobre este assunto, sempre tentei manter-me informada obre o mesmo e ler o que se escrevia sobre este tal EI, mas é realidade é que tudo o que lia nos jornais, eram apenas peças soltas que me deixavam sem grandes explicações sobre realmente o que é o EI. Assim, com este livro percebi que o EI não é algo que surgiu recentemente, nem algo que surgiu do nada.

A Origem do EI

O EI surgiu em 1999 num campo de treino no Afeganistão e o seu primeiro líder foi o jordano Abu Musab al- Zarqawi. Contudo, a sua grande ascensão deu-se em 2003, quando os EUA invadiram o território e desmantelaram o  Partido Bath e o Exército Iraquiano, utilizados por Saddam para governar o país. Este processo, chamado de desbaathificação, demitiu todos os membros do partido das suas funções e impediu que, futuramente, estes pudessem exercer cargos públicos. Isto levou a uma das maiores vagas de despedimentos alguma vez conhecidas no Iraque, o que fez com que muitas destas pessoas aderissem ao exército de Zarqawi. Este facto demonstra bem que os EUA, na altura, não tinha noção das proporções que estavam a ter as suas ações.

Os Sete Passos

Se houve facto que me deixou completamente incrédula com a leitura deste livro, foi saber da existência do Plano dos Sete Passos. Este plano foi elaborado em 1990 e serviu de base a todos os planos elaborados por Zarqawi com intuito de atingir o seu objetivo – a constituição de um califado.

Ao ler este Plano dos Sete Passos, percebemos que até à data, os passos definidos têm sido cumpridos, facto que me assusta, visto que o objetivo do EI até 2020  é  alargar o califado até aos seguintes territórios:

eiTerritórios que o EI pretende conquistar até 2020

Atualmente, é de notar que o califado do EI apresenta um tamanho mais ou menos idêntico ao da Grã-Bretanha:

ei2Territórios sob o domínio do EI

A vaga de terror no Iraque

Sempre soube que existiam conflitos no Iraque, mas nunca entendi bem o porquê dos mesmos, este livro ajudou a esclarecer as minhas dúvidas. Desde 2003 que Zarqawi aplica em toda a região uma estratégia de puro terror baseada em atentados terroristas e assassínios em massa. Pior do que isso, é o facto de esta estratégia de terror  estar descrita num livro (sim, num livro) cujo o nome é “The Management os Savagery”. O objetivo desta vaga de terror é “esmagar o inimigo” – os EUA e a maioria xiita do Iraque. Mesmo depois da morte de Zarqawi em 2006 os seus sucessores continuaram a aplicar autênticos massacres na região, desde homens-bomba, carros-bomba, utilização de pessoas com o síndrome de Down para fazerem explodir mesquitas, etc.

As pessoas que se opunham ao EI ou tentavam lutar contra o mesmo, acabavam por ser vitimas de grandes atrocidades. O EI era capaz de raptar os filhos destas pessoas, torturá-los até à morte e servir aos pais, numa refeição, os restos mortais dos seus filhos.

Esta vaga de terror não se verifica apenas no Iraque nem nos territórios circundante conquistados pelo EI. A jihad, defendida  pelo EI, está a ser aplicada de uma forma ofensiva e isso significa levar a guerra ao território do inimigo distante (daí os vários atentados em Paris e Bruxelas).

“Nós conquistaremos a vossa Roma, partiremos as vossas cruzes e escravizaremos as vossas mulheres” – palavras do responsável dos meios de comunicação do EI, página 257.

Opinião

Gostei bastante de ler este livro, permite perceber as origens do EI, quem está à frente do mesmo, as atrocidades que tem vindo cometer e que são tão pouco faladas no mundo ocidental, mas também os seus objetivos.

Recomendo vivamente a leitura deste livro a quem queira perceber melhor o que é isto do EI. Andrew Hosken utiliza uma linguagem super acessível para explicar aquilo que é a maior ameaça à paz mundial dos nossos dias. Para além disso, também recomendo esta leitura a todos aqueles que se põem à entrada de refugiados na União Europeia, e que expressam comentários xenófobos em relação aos mesmo publicamente.  Com toda a certeza, este livro iria ajudar a perceber as atrocidades de que estas pessoas fogem, dos crimes horrendos que são cometidos no seu pais, e pelo qual nenhum ser humano deve assistir.

Contudo, devo dizer que este livro não é de todo uma leitura fácil, aliás foi de longe o livro que mais me custou a ler. Andrew Hosken descreve a realidade como ela é, os crimes e atentados da forma como realmente são cometidos. Tive de fazer diversas pausas na leitura, pois saber que os atos de pura violência que estava a ler eram uma completa realidade mexia muito comigo.

Rita Cavalheiro

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s